Protesto ou Negativação: como eu faço?

Agora que você já sabe as diferenças, precisa saber como protestar ou negativar seus clientes de acordo com o seu caso. Lembre-se, são ações que geram consequências e gastos, planeje bem antes de considerá-las. 

Você está mesmo decidido a tomar medidas mais sérias? Acompanhe nosso post 🙂

#Comprovantes

Para qualquer uma das opções,é imprescindível que você tenha comprovações de que o serviço foi feito ou a venda concretizada. Ter comprovantes não é somente uma garantia caso de dívidas. É uma precaução necessária à todo negócio para estar preparado para contratempos de qualquer natureza.

O comprovante pode ser qualquer documento que formalize de forma contratual mínima o acordo comercial entre as duas partes. Uma Nota Fiscal com a assinatura de ambas as partes já é suficiente, ou até um comprovante de entrega. Essas informações são sua responsabilidade, já que entrará com a ação contra seu cliente. Além disso, certifique-se da veracidade de cada documento para que o processo dê certo.

#Protestando

Fora um documento comprovando o acordo comercial, você precisa apresentar os dados pessoais do seu cliente atualizados, para que dessa forma o protesto seja validado. Com o boleto a ser protestado, o comprovante, os dados do seu cliente e os seus documentos, você deve comparecer ao Cartório de Notas e Protestos de sua cidade. Uma vez lá, os funcionários te auxiliarão com os próximos passos para que você possa protestar seu cliente e ter sua cobrança paga.

A partir desse momento, o cartório irá conferir os dados e a veracidade dos documentos levados por você. Com a confirmação de que o protesto acontecerá, seu cliente estará ligado ao calote até que a dívida seja paga, além de ser negativado nas Associações de Proteção ao Crédito, como já explicamos no último post.

#Negativando

Mesmo sendo um processo mais prático, barato e menos burocrático, a negativação pode não ser tão eficiente. Isso acontece porque a negativação tradicional só pode ser feita por bancos e, nesse caso, você contrataria uma empresa para negativar um cliente. Essas empresas não validam a dívida ou os documentos, sendo preciso somente pagar o valor estipulado para indicar o nome à ser colocado nas Associações de Proteção ao Crédito.

Caso o devedor acione te na justiça alegando que o serviço não foi prestado, a empresa de negativação não se responsabiliza. Sendo assim, você é quem assume sozinho o problema.

Por fim, vemos que os dois processos têm suas vantagens e desvantagens. Cabe a você, vendedor, escolher a melhor opção para o seu negócio. Talvez uma conversa amigável com seu cliente seja mais eficiente do que uma dor de cabeça com a justiça.

Deixe sua opinião ou experiência pessoal com cobranças! Se tiver dúvidas, podemos responder em nossas redes sociais 🙂